ACNUR alarmado com o aumento das necessidades humanitárias em torno de Kharkiv, Ucrânia ACNUR alarmado com o aumento das necessidades humanitárias em torno de Kharkiv, Ucrânia

ACNUR alarmado com o aumento das necessidades humanitárias em torno de Kharkiv, Ucrânia

23 de maio, 2024

Tempo de leitura: 4 minutos

Compartilhar

Este é um resumo do que foi dito pelo porta-voz do ACNUR, Shabia Mantoo - a quem o texto citado pode ser atribuído - na conferência de imprensa de dia 22 de maio no Palácio das Nações em Genebra.

O ACNUR está extremamente preocupado com o agravamento da situação e o consequente aumento das necessidades humanitárias e das deslocações forçadas devido à nova ofensiva terrestre das forças armadas da Federação Russa na região de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia.

Ao mesmo tempo, prosseguem os implacáveis ataques aéreos, prolongando e exacerbando uma situação já de si terrível. Mais de dois anos após a invasão total da Rússia, os bombardeamentos e ataques regulares continuam a ceifar vidas e a destruir casas e infraestruturas críticas em todo o país. Mais recentemente, na semana passada, a 19 de maio, um ataque aéreo visou uma área de lazer na aldeia de Cherkaska Lozova, na região de Kharkiv, matando seis pessoas e ferindo pelo menos 27.

Na semana passada, mais de 10.300 pessoas foram evacuadas das suas aldeias nas zonas fronteiriças da região de Kharkiv pelas autoridades ucranianas com a ajuda de voluntários e organizações humanitárias. A maioria das pessoas evacuadas, que tiveram de fugir das suas casas apenas com alguns pertences, são já muito vulneráveis e incluem sobretudo pessoas idosas e pessoas com pouca mobilidade ou deficiência que não puderam fugir mais cedo. Os psicólogos com quem o ACNUR trabalha em parceria referem que, consequentemente, muitos estão a sofrer de stress agudo.

Para receber e apoiar muitos dos evacuados altamente vulneráveis, foi imediatamente criado um centro de trânsito na cidade de Kharkiv pelas autoridades e organizações humanitárias, incluindo o ACNUR e as nossas ONG parceiras nacionais Proliska e Right to Protection. As pessoas foram registadas como deslocados internos, receberam diferentes tipos de assistência humanitária, como artigos de primeira necessidade, ajuda psicossocial e jurídica, foram inscritas para receber assistência em dinheiro e foram aconselhadas sobre as opções de alojamento disponíveis.

A grande maioria das pessoas evacuadas manifestou claramente o desejo de ficar com membros da família ou em alojamentos de aluguer e locais coletivos em Kharkiv e de não se afastar mais das suas casas, para poder regressar quando a situação o permitir. Juntamente com outros parceiros humanitários, e em coordenação com as autoridades, o ACNUR está a explorar outras opções de alojamento temporário.

Ao mesmo tempo, mais pessoas continuam a fugir das comunidades da linha da frente nas regiões de Donetsk, Sumy, Zaporizhzhia e Kherson para as regiões central e ocidental. Nestas regiões, as autoridades que lideram a resposta estão a solicitar apoio para ajudar a receber e assistir as pessoas deslocadas internamente.

O ACNUR está preocupado com o facto de as condições em Kharkiv - a segunda maior cidade da Ucrânia, que já acolhe cerca de 200.000 pessoas deslocadas internamente - poderem tornar-se ainda mais difíceis se a ofensiva terrestre e os implacáveis ataques aéreos continuarem. Isto poderá obrigar muitas pessoas a abandonar Kharkiv por razões de segurança e sobrevivência, procurando proteção noutros locais. Sob a liderança do Coordenador Humanitário da ONU, o OCHA está a coordenar o desenvolvimento de níveis de preparação de resposta reforçados com os grupos humanitários e as principais agências.

Na semana passada, a cidade de Kharkiv foi alvo de um alerta de ataque aéreo que durou 16 horas sem parar. Além disso, os ataques às infraestruturas energéticas que têm afetado as pessoas em toda a Ucrânia são particularmente críticos em Kharkiv, onde o fornecimento de energia já está muito abaixo da capacidade normal, afetando as famílias, a capacidade de produção e a economia.

Para garantir que o ACNUR e os seus parceiros possam responder à evolução da situação, é fundamental que os doadores mantenham um financiamento sólido e flexível para os nossos programas humanitários e de recuperação. Isto inclui também o apoio à resposta de inverno no final deste ano, uma vez que se estima que os danos generalizados nas instalações de energia aumentem significativamente a necessidade de assistência humanitária durante a estação fria. No final de abril, a resposta do ACNUR na Ucrânia estava financiada em apenas 16% de um total de 598,9 milhões de dólares necessários.

Doar para a Ucrânia

Ajude os refugiados

  1. ACNUR
  2. Notícias Refugiados
  3. ACNUR alarmado com o aumento das necessidades humanitárias em torno de Kharkiv, Ucrânia