ACNUR: Número de emergências humanitárias em 2023 é o mais elevado da última década ACNUR: Número de emergências humanitárias em 2023 é o mais elevado da última década

ACNUR: Número de emergências humanitárias em 2023 é o mais elevado da última década

22 de janeiro, 2024

Tempo de leitura: 2 minutos

Compartilhar

GENEBRA - No ano passado, o ACNUR respondeu a um número muito mais elevado de crises humanitárias novas ou em agravamento - o número anual mais elevado de emergências declaradas nos últimos 10 anos.

De acordo com o relatório Emergency Preparedness and Response in 2023 publicado a 19 de janeiro, o ACNUR emitiu 43 declarações de emergência para aumentar o apoio em 29 países e enviou 7,4 milhões de artigos de socorro para servir 16,7 milhões de pessoas em todo o mundo. A partir dos seus sete armazéns de reserva mundiais, o ACNUR entregou bens de emergência no valor de 53,5 milhões de dólares.

"Ao longo do último ano, assistimos a um aumento espantoso das situações de emergência, com novas crises a surgirem e outras por resolver a deteriorarem-se, ultrapassando os limites da nossa capacidade de resposta", afirmou Dominique Hyde, Diretora de Relações Externas do ACNUR. "Quer tenham sido provocadas por conflitos, violações dos direitos humanos, catástrofes naturais ou fenómenos meteorológicos extremos, estas emergências resultaram numa vaga de deslocações, deixando inúmeros indivíduos e famílias a necessitar desesperadamente de assistência e proteção humanitária. A escala do sofrimento humano é incomensurável e um lembrete claro do imperativo da ação coletiva e da solidariedade."

Durante o ano de 2023, o ACNUR respondeu a múltiplas crises a nível mundial, ajudando milhões de pessoas afetadas por terramotos na Síria, na Turquia e no Afeganistão; um novo conflito no Sudão e o recrudescimento de antigos conflitos em Karabakh e na Somália; uma crise que se deteriorou na República Democrática do Congo, movimentos mistos sem precedentes de refugiados e migrantes na América Latina e nas Caraíbas e inundações na Líbia e no Corno de África.

Com a trajetória ascendente das situações de emergência em 2023 a persistir em 2024 e o número de pessoas deslocadas à força a aumentar para 130 milhões até ao final do ano, a necessidade de solidariedade e apoio às pessoas forçadas a fugir nunca foi tão importante como hoje.

Torne-se doador regular

Notícias relacionadas

Help refugees

  1. ACNUR
  2. Notícias Refugiados
  3. ACNUR: Número de emergências humanitárias em 2023 é o mais elevado da última década